segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Rendição da 148a Divisão de Infantaria Alemã

Grupo de alemães chegando para se entregar os brasileiros.
 Rendição Alemã em Collecchio/Fornovo, fotos clássicas e novas do evento, que se deu em 29 de abril de 1945. Os brasileiros cercaram e obrigaram a se render quase 15 mil alemães de uma só vez. 
Fotos dos livros “Battaglie sul Crinale”, de Walter Bellisi com auxílio Marília Cioni e de “Fratelli Sulla montagna” de Daniele Amicarella e Giovanni Sulla.
V de Vitória
Viaturas alemães entregues pelos alemães, inclusive com carroças. Só cavalos entregues foram quatro mil.

Prisioneiro alemão chega ferido na rendição e é atendido por brasileiros.Tem um médico ou enfermeiro alemão aqui no canto direito para acompanhar.

General Mascarenhas de Morais e General Zenóbio da Costa
Brasileiro vigia prisioneiros alemães que descansam em um pasto onde deixaram os cavalos que usavam nos Apeninos
Soldados alemães se apresentam no posto de recebimento de prisioneiros do Brasil
Chegada do General Otto Fretter-Pico, da 148a Divisão de Infantaria Alemã, para se entregar ao General Olympio Falconiére da Cunha. Pico fez-se acompanhar por 31 oficiais do seu Estado Maior e foi o último a se entregar.


Prisioneiros alemães sendo levados dos campos brasileiros para os campos americanos. 

(clique na foto para ampliar)


segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Fotos F.E.B


Algumas fotografias originais da FEB, durante a guerra e pós guerra no Brasil.
1ª da esquerda : Mascarenhas de Morais, Zenóbio da Costa e Cordeiro de Farias.
2º da direita:Desfile da FEB na Avenida Rio Branco em 1945 no Rio de Janeiro.
As demais o cotidiano dos soldados brasileiros na Itália.
(O Resgate FEB)
(clique na foto para ampliar)

domingo, 30 de setembro de 2018

Fotos inéditas do sapador Leonardo De Léo na Itália


Leonardo De Leo, nasceu em Curvelo (MG) em 24 de abril de 1920, deixando ainda adolescente a cidade natal, para viver em Belo Horizonte.
Convocado pelo exército para participar no teatro de operações da Itália na Segunda Guerra.Tendo a missão de desarmar e retirar as minas terrestres, indo a frente do batalhão.Função que exigia coragem, determinação e sangue frio.

Fotos exclusivas  para O Resgate FEB, enviada pela sua filha Míriam De Leo.
(clique na foto para ampliar)

domingo, 23 de setembro de 2018

Os distintivos dos regimentos da F.E.B

O três patchs antigo dos Regimentos de Infantaria da FEB que lutaram na Segunda Guerra
(acervo O Resgate FEB)
O primeiro da esquerda,na Segunda Guerra Mundial o 11º RI com sede em São João Del-Rei, Minas Gerais, fez uma página brilhante na história do Brasil, por suas atuações destacadas na campanha na Itália
O segundo, 6º Regimento Ipiranga integrou a 1ª D.I.E. - Divisão de Infantaria Expedicionária na Itália durante a 2ª Guerra Mundial. Foi a primeira tropa brasileira a entrar em ação, em 15 de novembro de 1944, e a unidade com maior números de jornadas em combate. Participou de revezes e vitórias de Loma Dissotto, San Quirico, Monte Castelo, Montese e Collecchio, do combate e do cerco de Fornovo di Taro, de 28 e 29 de abril de 1945. Culminou com a Rendição Incondicional da 148ª Divisão de Infantaria Alemã, remanescentes da Divisão da Itália e da 90ª Divisão Panzer Granadier, brilhante ação que consagrou o 6º RI nos campos da Itália . Foram 14.739 prisioneiros, cerca de 1.500 viaturas, 4.000 canhões e grande estoque de armamento e munição.
O terceiro, O Regimento Sampaio viria a participar dos combates da Segunda Guerra Mundial, entre 1944 a 1945, participando das batalhas de Monte Castelo e Fornovo di Taro.
O 1º Batalhão de Infantaria Motorizada.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Expedicionário DIVALDO MEDRADO

Em 11 de Dezembro de 1944 a unidade do 3º Sargento Divaldo Medrado, 1º Grupo de Combate (GC), do 2º Pelotão, da 1ª Companhia do I Batalhão do 11º RI, foi encarregada de encontrar e anular as resistências do trajeto para o ataque a Monte Castello. Em 12 de Dezembro seu pelotão encontrou dificuldades em transpor o terreno enlameado, que atolavam os soldados até o joelho. Chovia muito e a temperatura era baixíssima. Ao encontrarem uma posição alemã o pelotão do 3º Sargento Medrado foi fustigado por tiros de metralhadora MG-42, a mortífera “Lurdinha”, paralisando o avanço de seus soldados, que se viram obrigados a se refugiar em um córrego congelado. Depois de intensa troca de tiros e granadas o Sargento Medrado conseguiu avançar para uma casa mais próxima da posição inimiga. Enquanto sinalizava para que seus homens se aproximassem da nova posição foi alvejado por uma rajada da metralhadora “Lurdinha”. Recebeu os primeiros-socorros paralisando a hemorragia. Mesmo gravemente ferido o Sargento Medrado ainda permaneceu com seu GC por mais de duas horas motivando seus companheiros a prosseguirem no cumprimento da missão. O comandante do pelotão, Tenente Aloísio, ao aproximar-se percebeu a gravidade dos ferimentos do Sargento Medrado e deu ordem para que ele fosse evacuado imediatamente para a retaguarda por homens do próprio GC, pois devido a intensidade dos combates os padioleiros não conseguiam chegar a posição. O bravo Sargento pediu para ir sozinho, para que a tropa não ficasse desfalcada do engajamento do combate. Durante seu retorno sozinho cambaleava e perdia o equilíbrio seguidamente. Ao chegar no posto de saúde perdeu os sentidos. Foi internado no hospital de emergência em Livorno. Em Março, foi evacuado para o Brasil e internado no Hospital Central do Exército. Em Junho, foi julgado incapaz para o Serviço do Exército. Em outubro, o Diário Oficial publicou a sua reforma no posto de 2º Sargento. Os Diários Oficiais de 29 de março de 1947, de 22 de abril de 1957 e de outubro de 1973, publicaram respectivamente suas promoções a 2º Tenente, 1º Tenente e Capitão. Dentre as condecorações que lhe foram outorgadas, por sua participação na Segunda Guerra Mundial, destacam-se: Cruz de Combate de 1ª Classe, Medalha Sangue do Brasil, Medalha de Campanha e Medalha de Guerra.Demonstrou coragem, abnegação, responsabilidade, vontade, senso de cumprimento do dever e espírito de corpo
Fonte:ANVFEB-BH

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

"Dia da Vitória" de 8 de maio de 1974,

Impresso do "Dia da Vitória" de 8 de maio de 1974, com a colaboração oficial do Estado de São Paulo.
Contendo a Canção do Expedicionário e Canção da Vitória, versos exaltando a vitória dos brasileiros na Segunda Guerra.
Distribuídos por ocasião do regresso da FEB a São Paulo em 1945.
(acervo O Resgate FEB)
(clique na foto para ampliar)

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Embarque do Segundo Escalão da FEB

Fotos do embarque do Segundo Escalão da FEB para a Itália em 21/22 de setembro 1944. Chegaram à Itália em 06 de outubro de 1944. 
Fotos V de Vitória
 Embarque da FAB junto com Pracinhas para a Itália. 
Vargas se despedindo dos Pracinhas.
Dom Jayme de Barros Câmara, arcebispo do Rio de Janeiro faz a benção ao navio e aos Pracinhas rumo à Itália
Pracinhas retiram cartão de embarque antes de subir para o navio