domingo, 23 de junho de 2013

Jornal E a cobra fumou !

Raro jornal E A COBRA FUMOU ! Editado e impresso na Itália, ano 1, numero 1, direção do Tenente Piason, orgão do I Batalhão, redação do soldado Vidigal em 17 de agosto de 1944 do acampamento em Tarquimia (Itália). Contendo 4 paginas de noticias, editoriais, informações e diversão.Faltando assentos em algumas letras por motivo de falta de tipos das gráficas italianas. 
(acervo O Resgate FEB)
clique na foto para ampliar

quinta-feira, 13 de junho de 2013

MIA GIOCONDA - F.E.B

AMORE DI GUERRA

Com 19 anos, o pracinha de Cachoeira do Sul serviu no 7º. Regimento de Infantaria de Santa Maria, como segundo atirador, no terceiro pelotão. Participou da rendição da 48ª. Divisão Motorizada Alemã, em Fornovo di Taro. João Pedro Paz foi convidado para um baile em Pescia, onde conheceu a italiana Iole, então com apenas 17 anos. Retornando a Porto Alegre, recebeu uma carta da jovem dizendo que estava grávida. Após contatos com a Embaixada da Itália, casaram-se em 28/10/1946.
Na volta ao Brasil, Paz participou de uma festa no Cassino a Urca, com a presença do Dr. Getúlio Vargas e do cantor Vicente Celestino. Em uma roda de pracinhas que contavam as aventuras em na campanha da FEB, o cantor ouviu a história do casal João Pedro e Iole. Com base na história,Vicente Celestino comporia “Mia Gioconda”, uma das mais belas canções do pós-guerra:


Letra

Do dia que nascemos e vivemos para o mundo
Nos falta uma costela que encontramos num segundo
Às vezes muito perto desejamos encontrá-la
No entanto é preciso muito longe ir buscá-la
Vejamos o destino de um pracinha brasileiro
Partindo para a Itália transformou-se num guerreiro
E lá muito distante, despontar o amor sentiu
E disse estas palavras a uma jovem quando a viu,
Italiana,
La mia vita oggi sei tu
io te voglio tanto bene
Partiremo due insieme
Ti lasciar non posso più
Italiana
Voglio a ti piccola bionda
Ha il viso degli amori
La tue lapri son due fiori
Tu sarai mia gioconda
Vencido o inimigo que antes fora varonil
Recebeu F.E.B. ordem de embarcar para o Brasil
Dizia a mesma ordem:
Quem casou, não poderá levar consigo a esposa
a esposa ficará
Prometeu então o bravo, ao dar baixa e ser civil:
Embarcarás amada, para os céus do meu Brasil
E, enquanto ela esperava lá no cais napolitano
Repetia estas palavras no idioma italiano,
Brasiliano,
La mia vita oggi sei tu
Io ti voglio tanto bene
Chiedo a Dio que tu venga
Ti scordar non posso più
Brasiliano,
Sono ancora tua bionda
Mi sposo hai lasciato
Questo cuore abandonato
Che chiamasti di Gioconda

Di Gioconda
Di Gioconda

Na foto, o veterano João Pedro Paz e sua esposa Yole. O casal inspirou a música de Vicente Celestino, “Mia Gioconda”

                                                                             
Matéria, Martins DM 

segunda-feira, 10 de junho de 2013

33ª Comemoração do “Dia do Pracinha Salesopolense”

No dia 09 de junho de 2013, Os Poderes Legislativo e Executivo da Estância Turística de Salesópolis fez a 33ª Comemoração do “Dia do Pracinha Salesopolense, Com a seguinte programação:
10h horas - Santa Missa, na Igreja Matriz de Salesópolis.
11h15min horas - Hasteamento das Bandeiras.
Homenagem aos Pracinhas Salesopolenses e
compromisso à Bandeira pelos Jovens Salesopolenses na Praça da Matriz.
Veteranos de Salesópolis:
Abílio Nunes dos Passos, Jurandir Nepomuceno da Silva Benedito Claudino dos Santos, Laurentino Marcelino de Morais, Benedito da Fonseca, Moacyr Albino Wuo, Daulino de Oliveira, Francisco da Silva,  Paulo Fatigatti de Morais, Francisco Miranda Melo, Pedro de Souza, Indionor dos Santos, Pedro  Fróis  de  Oliveira , João Duarte, Pedro Pinto de Miranda, José Cursino dos Santos,  Raul Gomes, José Francisco de Melo, Samuel Félix  e  Orlando Rodrigues de Camargo ( único veterano vivo)
Na comemoração foi presenteado ao Veterano Orlando Rodrigues de Camargo,pela Câmara Municipal, O livro História de um Pracinha da Segunda Guerra Mundial – Memórias do meu pai da autora Isalete Leal.
Foi feita a chamada dos Veteranos Salesopolense já falecidos.  Os parentes mais próximos dos Veteranos falecidos como também o filho do Veterano homenageado e a autora do livro, que esteve presente na solenidade, foram homenageados com uma rosa branca simbolizando a PAZ que os veteranos trouxeram para a nossa Nação.
O presidente da Câmara fez um discurso emocionado que o levou as lágrimas com a emoção tomando conta de todos os presente. Ele enaltece os feitos e valores dos Veteranos.
Teve a palavra o prefeito de Salesópolis, o Filho do veterano Orlando Rodrigues de Camargo.
Com o encerramento da solenidade teve a participação especial da Banda de Música e Guarda à Bandeira do Exército Brasileiro, 12ª Brigada de Infantaria Leve Aeromóvel – 6º BIL – CAÇAPAVA / SP, que tocou o Hino Nacional. Com o hasteamento das Bandeiras: Nacional, do Estado de São Paulo e da Cidade de Salesópolis.  E como não poderia faltar a Canção do Expedicionário.
Depois foi oferecido um almoço para os convidados, Veteranos, parente de Veteranos e autoridades presentes.

Matéria de Isalete Leal

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Bibico de praça da F.E.B

Raro bibico de lá original usado pelos pracinhas na Segunda Guerra, feito no Brasil  sem pala do uniforme 5.o Tipo B2. 
Bibico pertenceu ao Soldado Kramer, da 6.a Cia. do 6º RI e esteve na Torre de di Nerone por um bom tempo.O pracinha Kramer natural de São Paulo nasceu em 1922 e faleceu em 2002
(Acervo O Resgate FEB)

Soldado Enock Valentim de Melo, da 3ª Companhia de Comando (3º Batalhão do 11º Regimento de Infantaria), ferido ao pisar em uma mina em Montese, na Itália.
Bibico de praça do Museu do Monumento Nacional  dos Mortos da Segunda Guerra Mundial (Rio de Janeiro)
Foto Henrique Moura

clique na foto para ampliar