segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Indumentária religiosa e altar de campanha utilizados pelos capelães da FEB na Itália

Foto do acervo do General Tácito Theópohilo Gaspar de Oliveira
Altar de campanha improvisado no Jeep
  Peças do acervo do Memorial Nacional aos Mortos na Segunda Guerra Mundial (Rio de Janeiro)
Foto : O Resgate FEB.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Mensagem de Natal do Expedicionário da mãe do soldado

Um raro complemento do Jornal E a cobra fumou ! editado e impresso na Itália  com a mensagem de natal de 1944 aos expedicionário do Brasil contendo uma poesia dando a benção e demostrando a saudade, angustia e sofrimento das mães dos pracinhas e a certeza de breve regresso ao lar.
(acervo O Resgate FEB)
clique na foto para ampliar

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

O SILÊNCIO EM PISTOIA

Quadro de C B Lucena O SILÊNCIO EM PISTOIA exposto no salão onde encontram os restos mortais dos pracinhas mortos em combate no Memorial Brasileiros aos Mortos na Segunda Guerra Mundial no aterro do Flamengo no Rio de Janeiro.
clique na foto para ampliar
Foto O Resgate FEB

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Banda de Música da F.E.B

Banda de Música  da Campanha do quartel general em Alexandria
"A atividade musical está sempre ligado, às atividades militares destacando-se a músicas chamadas marcial, tocada por bandas pertencentes às unidades e as entoadas pelos soldados, desde  canções populares  as músicas evocativas, compostas para determinadas épocas ou acontecimentos.Há ainda os hinos oficiais de cada pais. Os planejadores  da FEB  não esqueceram uma banda  de música  para a 1º Divisão Expedicionária. A FEB levou para Itália a música popular brasileira e lá recebeu influência  de músicas e canções  de outras nacionalidades, como ocorreu com as demais tropas, porque afinal a música  não tem fronteiras.Na obra de Gracio  Barbalho  sobre música popular brasileira encontra-se referencia às primeiras músicas que traziam a influencia dos acontecimentos ligados a guerra. segundo esta obra uma das primeiras músicas foi o 'Brasil Pandeiro' de Ataulfo Alves e Amur Valentes em outubro de 1941. Em dezembro de 1942, Haroldo Lobo e David Nasser compuseram 'Alô Tio Sam'  que continha  a seguinte estrofe; "Se  precisar de min, pode chamar que eu vou".
Banda de Música da 1ª Divisão de Infantaria desfilando na Itália.

"Com a entrada do Brasil na guerra, foi lançada  a música  de autoria de  Benedito Lacerda e Haroldo Lobo, denominado  "A Cobra esta Fumando".Em 1943 foi promovido em São Paulo  o concurso de música sendo escolhido  para ser a canção expedicionária uma obra com partitura musical composta por Spártaco Rossi e letra de Guilherme de Almeida. Esta música foi oficializada como "Canção do Expedicionário" sendo hoje tocada em solenidades  relacionadas a acontecimentos da FEB.Antes de embarcar a tropa foi exaustivamente treinada para cantar uma  canção americana em voga "Deus Salve America", e por ocasião do desembarque dos brasileiros na Itália ela foi cantada causando espanto e satisfação aos americanos".
A Banda de Música realizando um concerto no acampamento da FEB
" A Banda de Música regida pelo maestro Tenente Franklin de Carvalho  Júnior, era a alma das diversões, através de seu repertório de peças brasileiras, mitigávamos as saudades da pátria.Nunca poderiamos imaginar que a Banda representasse  sua inclusão na Força Expedicionária Brasileira achando ser ela orgão supérfluo.a verdade porém, é que a Banda foi de valor inestimável na vida dos acampamentos e dos quarteis, dando a nota ao mesmo tempo marcial e pitoresca nas formaturas, nas recepções das altas autoridades brasileiras e aliadas.Sentíamos necessidade da música nacional, que para nós  tinha uma siginificação  toda peculiar".
"Um aspecto importante da presença de uma Banda brasileira na Itália foi a propaganda cultural do nosso país, na terra da música.Em muitas  cidades houve concertos públicos, em que eram executadas, além  das peças populares, trechos de operas de compositores nossos, especialmente Carlos Gomes, e muitos aplaudidos pelos italianos".

Pesquisa e matéria:
Joaquim Xavier da Silveira
'A Epopeia dos Apeninos'
José de Almeida Ramos
Blog Mauxhonepage
Blog O Resgate FEB

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Flamula do Regimento Sampaio

O 1º Batalhão de Infantaria Motorizada (Escola) (1º B I Mtz (Es), também conhecido como Regimento Sampaio, denominação essa recebida em 1940,é uma unidade do Exército  Brasileiro, localizada, no estado do Rio de Janeiro e vinculada ao Grupamento 9ºInfantaria  Motorizada, sediado na mesma cidade. Seu nome histórico evoca ao Brigadeiro Antônio Sampaio, patrono da arma de infantaria no Brasil, pois o regimento fez parte da Divisão Encouraçada durante a Guerra da Tríplice Aliança, do qual Sampaio era comandante.
O Regimento Sampaio viria a participar dos combates da Segunda Guerra Mundial, entre 1944 a 1945, participando das batalhas de Monte Castelo e Fornovo di Taro.
Na Segunda Guerra Mundial, quando a Medalha Sangue do Brasil foi instituída para condecorar os feridos em ação, a saga de Sampaio também foi lembrada. Na comenda, três estrelas esmaltadas em vermelho representam os três ferimentos recebidos pelo brigadeiro durante a Batalha de Tuiuti.
Flamula do Regimento Sampaio da década de 1950 onde esta estampada o Brasão e suas conquistas  inclusive com a FEB ma campanha da Itália na Segunda Guerra.
(Acervo O Resgate FEB) 
O Brasão 
Clique na foto para ampliar

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

1º RI - REGIMENTO DE INFANTARIA REGIMENTO SAMPAIO - F.E.B

1º Batalhão de Infantaria Motorizado (Es) (1º BIMtz-Es) – REGIMENTO SAMPAIO, é uma das unidades mais gloriosas do Exército Brasileiro, que teve em seus quadros Luís Alves de Lima e Silvao Duque de Caxias, Patrono da Instituição.
Sua origem remonta ao "Terço-Velho", criado pelo Governo Geral de Mem de Sá, com o objetivo de expulsar o invasor francês da cidade do Rio de Janeiro. Do século XVI aos nossos dias, a trajetória do Regimento Sampaio e de seus elementos formadores se confunde com a história da Força Terrestre.
No século XVII, participou da 1ª expedição extra-continental de uma tropa brasileira, atuando junto com o exército português em Angola. No século XVIII, marcou sua presença na demarcação das nossas fronteiras. Já no século seguinte, escreveu páginas memoráveis integrando a "Divisão Encouraçada" do Brigadeiro Antônio de Sampaio, na Guerra da Tríplice Aliança. Naquela ocasião, fruto do seu adestramento e de sua experiência em combate, participou da Batalha Naval do Riachuelo e lutou em Tuiuti, a maior batalha campal da América do Sul. Ainda foi protagonista de uma das páginas mais estóicas de nosso Exército: a Retirada da Laguna. Já no final do século passado, esteve presente na Proclamação da República, formando entre as tropas que emolduraram tão importante fato da história brasileira.
1º RI - REGIMENTO DE INFANTARIA - REGIMENTO SAMPAIO1º Batalhão de Infantaria Motorizado (Es) - (1ºBIMtz-Es)
Av. Duque de Caxias, 1672 - Vila Militar - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 21615-220
Em 1908, recebe a denominação de 1º Regimento de Infantaria e ocupa seu atual aquartelamento na Guarnição da Vila Militar, no Rio de Janeiro. Participou da Revolução de 1930 e combateu ao lado das tropas legalistas na Revolução Constitucionalista de 1932 e na Intentona Comunista de 1935.O Regimento Sampaio viria a participar dos combates da segunda Guerra Mundial, entre 1944 e 1945, participando das batalhas de Monte Castello e  Fornovo di Taro.
Mais recentemente, em 1966, participou da Terceira Missão de Verificação das Nações Unidas em Angola Em 2005, compôs a força brasileira da Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti.
Oficiais do Regimento Sampaio, a bordo do General Meigs, usando as suas bóias “Mae West”
Foto escaneada do livro “Eu estava lá” –  Elza Cansanção
Pesquisa: Revista Verde Oliva nº 157
anvfeb

Um livro da Biblioteca do Exército,de Janeiro de 1953 do Ten Cel.Nelson Rodrigues de Carvalho contanto todo a história do Regimento Sampaio desde a  época do seu Patrono Brigadeiro Antônio Sampaio(24/5/1819 a 5/7/1866) a campanha na Segunda Guerra e a heróica conquista de Monte Castelo. Com vários mapas e fotos.Um bela leitura sobre a FEB. (acervo O Resgate FEB)